quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Qualidades, virtudes e testemunho dos Colossenses

Texto: Colossenses 1. 3 - 12

1 – Primeiramente Paulo expressa as qualidades da igreja de Colossos. v. 3 – 8

1.1 Era uma igreja de fé. v. 3 a

1.2 Era uma igreja que praticava o amor. v. 3 b; 8

1.3 Era uma igreja que frutificava. v. 6


2 – Após expressar as qualidades, Paulo cita as virtudes humanas que espera que os Colossenses obtenham. v. 9 – 11

2.1 Que eles sejam cheios de conhecimento da vontade de Deus. v. 9 a
O conhecimento dever ser buscado. Quando o assunto é a vontade de Deus só a compreenderemos buscando uma vida de comunhão com o Senhor, através de uma vida de oração, santificação e estudo da Palavra de Deus.

2.2 Que eles tenham sabedoria. v. 9 b.
Uso adequado e equilibrado do conhecimento e da inteligência durante a vida.

2.3 Que eles tenham “inteligência espiritual”. v. 9 c. “Inteligência” é a capacidade de aplicar o conhecimento em ação racional e objetiva, com propósito construtivo e altruísta. Cada cristão deve saber como caminhar na vida espiritual, sabendo discernir bem tudo, aplicando as verdades do Evangelho na sua própria vida, defendendo essas verdades, etc.


3 – Agora, Paulo passa a citar a forma de ANDAR do cristão que deve ser aplicado pela igreja de Colossos. Essa seção tem a ver com o testemunho cristão, a exteriorização da fé e da crença. v. 10, 11.

3.1 “Andar dignamente diante do Senhor…” v. 10 a

3.2 “… agradando-lhe em tudo…” v. 10 b. “…em toda a vossa maneira de viver.” (1 Pe 1. 15)

3.3 “…frutificando em toda boa obra…” v. 10 c. (Jo 15. 1 – 8; Mc 11. 12 – 14; Gl 5. 22, 23)

3.4 “… e crescendo no conhecimento de Deus...” v. 10 d. (2 Pe 3. 18)

3.5 “… corroborados em toda a fortaleza…” v. 11 a . Fortalecer, adquirir força, tornar-se rijo. O cristão deve se fortalecer no Senhor e estar preparado para combater, tendo a convicção que está aparelhado para a batalha (Ef. 6. 10 – 20; 2 Tm 1. 7)

3.6 “… segundo a força da sua glória...” v. 11 b. A nossa luta não é contra carne ou sangue, portanto as armas da nossa milícia não são carnais. Se quisermos vencer devemos nos “corroborar”, mas não estribados na nossa própria capacidade ou força, mas “segundo a força da sua glória”.

3.7 “… paciência e longanimidade …” v. 11 c (Gl 5 – fruto do Espírito)
3.8 “… com gozo...” v. 11 d. Alegria em servir ao Senhor, na comunhão com os irmãos, demostrar alegria mesmo diante das tribulações da vida. Só o Senhor pode nos dar essa alegria, esse sentimento de plenitude espiritual, independente das situações da vida.


3. 9 “...dando graças a Deus...” v. 11 d. Paulo termina a seção exortando os Colossos a louvarem a Deus e cita o motivo: o Senhor nos fará participar de uma herança que está preparada para cada cristão nos céus. 

Em Cristo,

Samuel Eudóxio

Nenhum comentário:

Postar um comentário